Secretary-General

O Brasil torna-se Membro de Conselho Diretor do PISA

 

Comentários de Angel Gurría, Secretário-Geral da OCDE, Cerimônia de Assinatura


22 de Outubro de 2013 , Brasília, Brasil

Ministro Mercadante, Senhoras e Senhores,


É um grande prazer para mim estar hoje aqui para marcar esta importante ocasião. O Brasil passa a integrar, como Membro Associado, o Conselho Diretor do Programa de Avaliação Internacional de Alunos (PISA), da OCDE.


Um dos maiores trunfos do Brasil é sua população relativamente jovem; mas só se pode colher um dividendo demográfico, se nós criarmos condições para utilizar o potencial e o talento desta juventude. É por isso que hoje estou aqui com vocês.

 

Hoje há pouco, eu lancei um relatório importante sobre como Investir na Juventude, em sua companhia, Ministro Mercadante, e na do Ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias. O relatório aponta caminhos para melhor preparar os nossos jovens para o mundo do trabalho, por meio da educação e da formação profissional.


A educação de alta qualidade ainda é o melhor motor para o progresso social. É o que ajuda os jovens a encontrar mais e melhores empregos. É também o que consolida nossa classe média e a torna menos vulnerável ao risco de cair numa situação de pobreza e precariedade. Tornar essa educação, o tanto quanto possível, uma experiência enriquecedora é exatamente a missão do PISA. E é por isso que hoje é tão importante aprofundar o nosso engajamento com o Brasil.

  Brazil’s commitment to improving education and playing greater role in PISA Programme

Ministro da Educação Aloizio Mercadante com o Secretário-Geral da OCDE, Angel Gurría

Photo©João Neto MEC

 

O PISA ajuda os países a avaliar como seus sistemas de ensino se comparam globalmente em termos de qualidade, equidade e eficiência. Os sistemas de ensino com melhor desempenho mostram o caminho a outros. Eles inspiram os esforços nacionais para ajudar nossos alunos a aprender melhor e nossos professores a ensinar melhor.


E não há melhor exemplo do que o Brasil, um país que acolheu a oportunidade oferecida pelo PISA. Vocês se envolveram desde o início nessa empreitada e, em termos de progresso, vocês lideram pelo exemplo!


Na primeira rodada do PISA em 2000, o Brasil classificou-se entre os últimos colocados. Mas, vocês fizeram sua lição de casa e já estão colhendo os frutos! Em 2009, as notas médias subiram acentuadamente – em leitura, matemática e ciências – colocando o Brasil perto do topo da classe entre os que mais melhoraram os resultados. E o sistema educacional do Brasil não apenas se tornou melhor, ele é hoje mais inclusivo e de mais fácil acesso: 95% das crianças em idade escolar hoje frequentam a escola.


Até 2021 vocês buscarão atingir a nota média do PISA – uma meta ambiciosa, mas factível, dado o impressionante progresso alcançado até agora.


Sim, os desafios permanecem e ainda há um longo caminho a percorrer, mas o Brasil tem, em muitos aspectos, traçado a trilha para que outros o sigam. Esta trilha mostra a importância de:

  • Um forte compromisso com a educação e com as crianças;
  • Um apoio cultural para a universalização de grandes realizações;
  • E, a melhoria do desempenho dos professores por meio do estabelecimento de padrões de excelência, treinamento e retenção de profissionais altamente qualificados.


Estas lições valiosas demonstram o quanto a experiência do Brasil é importante. Por isso, sinto-me honrado e muito satisfeito com o fato de o Brasil hoje se juntar ao Conselho Diretor do PISA, como Membro Associado – o primeiro país não membro da OCDE a dar este importante passo.


O Brasil estará no centro do processo de tomada de decisão em um dos programas carro-chefe da OCDE. Hoje só podemos aguardar com otimismo não apenas que o Brasil avance ainda mais na busca de atingir os padrões do PISA, mas que também participe ativamente do desenvolvimento do programa a mais longo prazo para ajudar outros países. Hoje são mais de 80 países que participam no programa.


Isso significa definir os conhecimentos e as competências que são fundamentais para o sucesso dos alunos, tornando esses conhecimentos e competências mensuráveis, de um modo que faça sentido para cada cultura. Muitos países parceiros e participantes do PISA vão agora olhar para o Brasil não apenas como um campeão de reforma do ensino, mas como um país que compartilha e compreende seus interesses e aspirações.


Senhoras e Senhores,

Como todos os pais sabem, poucas responsabilidades são maiores do que dar à próxima geração o melhor empurrão possível, e as ferramentas para tirar o máximo proveito do seu potencial. Este é um trabalho importante, um trabalho que agora será mais rico pela perspectiva e pelo maior engajamento do Brasil.


É com uma expectativa muito positiva que trabalharemos com o Brasil no PISA e em outras áreas, pois trabalhamos juntos para implementar 'melhores políticas para uma vida melhor'. Senhor Ministro, isto não é o início, mas o aprofundamento de uma grande amizade entre a OCDE e o Brasil.

Muito Obrigado.

 

Related Documents

 

Also AvailableEgalement disponible(s)